037 – A Santa e Justa Ira de Deus

“”Como pode haver paz, enquanto continua toda a idolatria e as feitiçarias de sua mãe Jezabel?”. 2aRs.9.22b.

Acabe e Jezabel inflamaram a ira de Deus, a começar pela própria ilegalidade do casamento, pois Jezabel era fenícia. Ao vir para Israel, a estrangeira dominou seu marido inconstante e perpetuou a idolatria. Construiu templos a Baal, financiou sacerdotes, as orgias e os sacrifícios pagãos. Perseguiu os sacerdotes de Deus e fechou o cerco dos profetas, organizando verdadeira chacina.

É este cenário que introduz uma das séries mais violentas da Bíblia, saídas da espada de um servo de Deus. Jeú, ungido por um servo de Eliseu, com seu exército, vai até Jorão, rei de Israel, filho de Jezabel. O rei busca a paz, negada imediatamente: o Senhor não faz acordo com idólatras. Estava iniciada a vingança do Senhor contra a dinastia de Acabe.

Jéu mata violentamente Jorão, transpassado por uma flecha. Depois mata Acazias, genro de Jezabel e rei em Judá. Em seguida, marcha em direção ao castelo de Jezabel. Traída, ela é arremessada da janela do seu castelo, seu sangue mancha as paredes, e seu corpo é comido pelos cães. Jeú ainda levará a fio de espada todos seus apoiadores políticos, todos os descendentes de Acabe e todos os sacerdotes de Baal, e finalmente, o templo pagão se tornará banheiro público. Um massacre violento na história de Israel, planejado por Deus, um Deus irado com o pecado e com a idolatria.

A dimensão desta violência deve nos lembrar do tamanho da ira de Deus diante de todo pecado, meu e seu. A ira de Deus é tão violenta, que ele se agradou em “moer” Jesus Cristo, por causa dos nossos pecados. Jesus Cristo livrou-nos desta ira violenta, mas cada pecado individual nosso ainda aborrece o Senhor dos senhores.

Deste modo, a violência da morte de Jezabel e sua família serve para nos lembrar que embora nossa salvação tenha sido gratuita pelo Sangue de Cristo, o Senhor não mudou o que sente pelo pecado: uma ira violenta!

Comente conosco o que achou desta postagem