043 – Milagres

“Eliseu perguntou-lhe: “Como posso ajudá-la? Diga-me, o que você tem em casa? ” E ela respondeu: “Tua serva não tem nada além de uma vasilha de azeite” – 2a Rs2.14.

O capítulo 4 de 2a Reis mostra uma série de quatro milagres realizados pelo profeta Eliseu, sob o poder de Deus. Os dois primeiros são para duas mulheres, e os outros dois, para os discípulos dos profetas.

No primeiro, Eliseu faz multiplicar o azeite, que paga pela libertação dos filhos da viúva, que seriam entregues como escravos. No segundo, Eliseu profetiza sobre o nascimento miraculoso do filho da sunamita rica, e depois realiza o milagre da ressurreição. No terceiro, purifica um ensopado envenenado, e no quarto multiplica pães.

A Palavra de Deus está cheia de milagres. Negá-los custa caro à fé. Nós cremos em um Deus que nos ama, e demonstra seu amor também intervindo sobrenaturalmente em nossas vidas.

Agora, se olharmos bem, veremos que esses milagres foram simples, prosaicos. Foram prodígios pequenos. Eliseu não abriu o mar vermelho, nem parou o sol. Apesar disso, para a viúva pobre, que teve seu filho de volta, foi melhor que isso; para a mãe sunamita, também; para os homens famintos, foi maior que parar o sol. Para todos, o milagre foi de salvação, seja da escravidão, seja da morte por doença, por envenenamento, ou por fome.

O Senhor realiza milagres para nos salvar: não para a riqueza, não para a prosperidade terrena, mas para nos salvar de um tormento, seja familiar, seja de saúde ou de trabalho; e sobretudo, para um relacionamento mais próximo com Ele.

Outro aspecto dos milagres: Eliseu pergunta à viúva, “O que tem em casa?” O Senhor começa o milagre pelo que temos em casa. Seja um vidro de azeite, seja uma cultura medicinal, como remédios, ou com os próprios pães. Deus não é assistencialista, mas age através de nós e através do que temos, seja uma viúva pobre, seja uma sunamita rica, ou ministros de Deus.

Quantos milagres Deus realiza através de nós, através do que temos, e nós nem percebemos, de tão triviais. O milagre não pode ser desejado como um pedido mágico de gênio da lâmpada, e nem ignorado como os céticos. Devemos agir com todas as forças que Deus nos dá, e aguardar a salvação do Senhor quando Ele permitir que elas faltem.

Dica de leitura!

Comente conosco o que achou desta postagem