59 – Qual é a sua igreja

“À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus e chamados para serem santos, com todos os que, em toda parte, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: A vocês, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo” – 1aCo.1.2-3

Qual é a sua igreja?

Quantas vezes um cristão ouve essa pergunta numa vida?

É comum que, quando respondemos a essa pergunta, respondemos não a respeito de nossa igreja, mas de nossa denominação: presbiteriana, batista etc.

Se perguntassem ao apóstolo Paulo qual a igreja dele, creio que ele escreveria algo semelhante ao que escreveu em 1aCo.1.1-3.

Primeiro, Paulo responderia de quem é a igreja: a “igreja de Deus” (v.2). Parece óbvio, mas não é. Quantas vezes já dissemos: “Fulano vai na igreja do Sicrano”, “Fulano frequenta a igreja do pastor X”? Mas isso não é verdade. A igreja é de Deus e de ninguém mais. Ele é o Rei e dEle é a direção. É para Ele o louvor. Aliás, não há nenhuma igreja que seja menos de Deus ou mais de Deus. É tanto igreja aquela a quem Deus diz: “Conheço as suas aflições e a sua pobreza; mas você é rico” (Ap. 2.8), quanto aquela a quem Deus diz: “Estou a ponto de vomitar-te da minha boca” (Ap.3.16). Todas essas são igrejas de Deus, sendo santificadas e tratadas por ele.

Depois de responder de quem é a igreja, Paulo poderia responder onde está a igreja: a “igreja de Deus que está em Corinto” (v.2). A igreja é de Deus e está perto de nós. A igreja que frequento é igreja de Deus e ela é perto de casa. Deus a plantou na cidade em que vivo, na rua que moro. Não é impressionante?

Essa igreja não está apenas perto, mas também está “em toda parte”. Deus possui uma colheita, e seus grãos foram lançados perto e em toda parte. Deus não me fez fazer peregrinações anuais até sua igreja, mas plantou uma em Higienópolis, em Pyongyang, em Nova York, no Alto Solimões…

Finalmente, Paulo poderia responder quem é, afinal, a igreja? E ele responderia que são “os santificados em Cristo Jesus e chamados para serem santos” e que, juntos, “invocam o Nome de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

Na igreja de Deus, há somente pessoas que confiam sua salvação a Jesus Cristo, e desejam ardentemente serem parecidas com Ele.

Todos os domingos, somos convidados a termos comunhão com a igreja de Deus, e a igreja lá perto de casa se junta aos santos que se reúnem em cavernas no Oriente Médio, em catedrais na Europa, em casas de madeira na floresta, debaixo de árvores na África, e juntos invocamos o Nome de Jesus, como uma única igreja, um único povo.

E recebemos de volta “graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo” – v.3.

Dica de livro

Comente conosco o que achou desta postagem