63 – Sumiu o cadáver de um condenado

“Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras” – 1Co.15.3-4

O cadáver de um condenado sumiu, e isso causaria instabilidades políticas. Mesmo o corpo tendo sido colocado sob guarda, preso dentro de um pedra encravada e fechado com outra pedra irremovível sem ser percebida, o cadáver sumiu. Tiveram de inventar uma mentira tão fantasiosa quanto a acusação do condenado para explicar o caso – Mt.28.11-15.

Mas a verdade da ressurreição de Jesus Cristo não poderia ser detida da mesma maneira que a vida dEle não foi.

Primeiro, a verdade venceu pela revelação. Deus nos revelou de antemão que Seu Filho Jesus seria morto e ressuscitado: “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras” (1Co.15.3-4). Centenas de anos antes, dezenas de gerações anteriores, profetas já anunciavam a respeito da ressurreição de Jesus.

Em seguida, Deus cumpriu o que prometeu e testemunhas viram a sua glória. Essas testemunhas oculares espalharam a notícia: “(Jesus) apareceu a Pedro e depois aos Doze. Depois disso apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, a maioria dos quais ainda vive, embora alguns já tenham adormecido. Depois apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos; depois destes apareceu também a mim, como a um que nasceu fora de tempo” (v.5-8). Não tínhamos apenas a revelação do Antigo Testamento, mas também testemunhas oculares dignas de confiança. Muitas delas foram mortas cruelmente por causa desse testemunho. Além do mais, quem conseguiria arquitetar, naquele tempo, sob perseguição e pressão social e sem qualquer benefício, com mais de quinhentas pessoas, uma mentira assim? Testemunhas fiéis viram o condenado morto, e depois o viram ressuscitado! Aleluia!

Finalmente, a verdade venceu pela tradição levada por testemunhas fiéis em toda a história e em todo o mundo: “o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi” (v.3). O apóstolo Paulo passou o testemunho adiante de maneira fiel, e nós recebemos a tradição. Fundamentados pelas Escrituras e pelo testemunho dos apóstolos, a verdade seguiu adiante e venceu a mentira.

Mas a tradição não haveria aguentado muito tempo se fosse apenas um fato ocorrido no passado. Acontece é que esse fato, da morte e ressurreição de Jesus Cristo – esse fato é o evangelho: “Por meio deste evangelho vocês são salvos” (v.2). Milhares e milhares de pessoas ao redor do mundo e no decorrer da história testemunharam da ressurreição de Jesus Cristo não porque apenas a ouviram, mas também porque a experimentaram, foram salvas, tiveram suas vidas transformadas pelo evangelho.

A ressurreição de Jesus Cristo possui evidências de credibilidade: a revelação de Deus comprovada pelo cumprimento; centenas de testemunhas oculares do fato e pessoas que, ainda hoje, experimentam seu efeito em suas vidas.

A verdade venceu o engano: não desperdice a vida sem experimentar do poder do evangelho de Jesus Cristo.

Comente conosco o que achou desta postagem