040 – A igreja está nua!

Cartas à 7 igrejas
Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se” Ap.3.19

Quão profunda é a paciência e o amor de Deus por uma igreja?

A história da igreja de Laodicéia se assemelha àquele conto de fadas de Christian Andersen. Um alfaiate mentiroso vendeu à igreja uma roupa nova de mentira, dizendo-lhe ser uma roupa muito luxuosa. E a igreja acreditou: “Você diz: Estou rico, adquiri riquezas e não preciso de nada…”

Mas Deus desvendou a farsa do alfaiate: “Não reconhece, porém, que é miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu” Ap.3.17. Só que, ao invés de rir desta igreja vaidosa, como fez povo no conto de fadas, Jesus sentiu nojo: “estou a ponto de vomitá-lo”.

A igreja não tinha valor para Jesus. Ele a via vergonhosamente nua, enquanto ela desfilava autosuficiente.

Mesmo se achando muito rica, a cidade de Laodicéia não tinha o básico, a água. Nas cidades vizinhas havia água fria, para refrigério, e água quente, medicinal. Mas Laodicéia tinha que canalizar sua água e chegava morna e com um gosto tão ruim que dava vontade de vomitar. Era isso o que Jesus sentia quando “bebia” as obras da igreja.

Curiosamente, na cidade não havia nem a Sinagoga, nem o Trono, nem os mistérios de Satanás, como em outras cartas. Na verdade, Satanás pouco se importava com a igreja de Laodicéia. O maior inimigo dela era ela mesma. Era uma igreja autosuficiente, cega, orgulhosa.

Apesar disso tudo, graciosamente, Jesus repreendeu a igreja, pois ele ainda a amava: “Repreendo e disciplino aqueles que eu amo” Ap. 3.19.

Por isso, graciosamente, Jesus chegou como caixeiro viajante: “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo” Ap.3.20. E oferecia o que havia de melhor: “compre de mim ouro refinado no fogo e você se tornará rico; compre roupas brancas e vista-se para cobrir a sua vergonhosa nudez; e compre colírio para ungir os seus olhos e poder enxergar” Ap.3.18. Jesus queria torná-la rica; queria cobrir sua nudez; queria abrir-lhe os olhos.

Ó rei! Arrependa-se de seu orgulho! Pare de confiar em suas obras! Tá feio. O povo está rindo. O alfaiate é mentiroso. Abra a porta para Jesus. Ele quer cobrir suas vergonhas, abrir os seus olhos, oferecer água viva. Tudo isso por um único motivo: ele ainda ama você.

Dica de leitura!

Ouça o que o espírito diz às igrejas“, Hernandes Dias Lopes

Comente conosco o que achou desta postagem