007 – A pior cegueira

Não sei se Ele é pecador ou não. Uma coisa sei: eu era cego e agora vejo!” Jo.9.3

Ensaio sobre a cegueira é uma ficção de José Saramago que trata de uma tragédia ocorrida por uma cegueira de âmbito mundial. Jesus Cristo nos fala, por sua vez, sobre uma cegueira pior.

Ele havia curado um cego em um sábado. Devido a regras criadas por uma distorção da lei, os fariseus desejavam condenar Jesus por isso. Eles criaram um tumulto em torno do cego, impondo medo sobre os discípulos de Jesus (Jo.9.22), além de lançarem terríveis injúrias contra o próprio cego (Jo.9.28,34).

Os fariseus não conseguiam enxergar quem era Jesus. A eles tinha sido dada a Lei de Moisés, que testemunhava do messias que restauraria a vista aos cegos (Jo.9.40-41). Mas eles não enxergaram Jesus e o viam como uma ameaça ao seu poder. Quão terrível é a cegueira espiritual!

Quantas bênçãos, por outro lado, Jesus oferece àqueles que O conhecem! O cego em torno do tanque de Siloé era um pobre coitado abandonado pela família (Jo.9.21-22) e desprezado pela sociedade (Jo.9.8-9). Mas, vestido de compaixão, Jesus cura aquele pobre homem no sábado e nos ensina que não existe dia de descanso para a compaixão e a evangelização (Jo.9.4).

Então, quando Jesus é acusado de pecador pelos fariseus, o ex-cego, que era um desconhecedor da lei, dá um lindo testemunho da manifestação da Obra de Deus (Jo.9.3): “Não sei se Ele é pecador ou não. Uma coisa sei: eu era cego e agora vejo!” (Jo.9.24).

No entanto, para aquele ex-cego, Jesus ainda era apenas um profeta (Jo.9.17). Assim, Jesus retorna ao homem para completar a cura. Finalmente, Jesus se revela como o Filho do homem, e o ex-cego passa a ver além do que os olhos dos fariseus poderiam ver. E confessou: “‘Senhor, eu creio’. E o adorou” (Jo.9.38).

Há um mundo mergulhado em trevas que não consegue vislumbrar a glória do Filho do Homem. Essa é a mais trágica de todas as cegueiras. Mas Jesus, a luz do mundo, enquanto é dia, não descansa para alcançar seu coração através de sua Palavra. Creia em Jesus, a luz do mundo.

Comente conosco o que achou desta postagem