79 – A alegria dos anjos

“De repente, uma grande multidão do exército celestial apareceu com o anjo, louvando a Deus” (Lc.2.13).

Leia Lucas 2.8-14.

Você já deve ter visto algum filme, ou lido algum livro que sugeriu uma rebelião de anjos a Deus. As histórias sugerem que os anjos sentem inveja da humanidade e que estão em desacordo com os planos de Deus – nada mais longe da realidade bíblica.

O livro de Apocalipse, por exemplo, que é o livro em que mais vemos a perspectiva do céu, é também um dos livros com mais cânticos da Bíblia. Lá, os anjos estão exultando diante da vitória do Cordeiro. Para além de Apocalipse, por toda a Escritura os anjos estão totalmente engajados nos planos de Deus.

De modo especial, o momento em que os anjos aparecem com mais frequência na história da redenção é nas vésperas do nascimento de Cristo. Esse é um grande momento para os anjos. Até ali, eles vêm anunciando nascimentos, auxiliando em batalhas e protegendo Israel. Mas tudo não passava de apenas uma preparação para esse momento. Os anjos estão exultantes!

São os anjos que avisam José, em sonho, sobre a gravidez de Maria (Mt.1.20); são eles que advertem José a fugir para o Egito (Mt.2.13) e a voltar do Egito (Mt.2.19). São eles que confortam Zacarias, anunciando o nascimento de João Batista (Lc.1.11), e é o anjo Gabriel que avisa Maria de sua gravidez (Lc.1.26-38). Veja a alegria do anjo ao saudar Maria: “Alegre-se, agraciada! O Senhor está com você!” (Lc.1.28). Os anjos estão torcendo. Eles trabalham com alegria e cânticos ao Senhor!

Além do mais, são os anjos que convidam os pastores para estarem presentes no nascimento de Jesus. Observe o quanto eles estão felizes: “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor” (Lc.2.10-11).

Finalmente, os anjos estavam preparando uma extraordinária apresentação aos homens, para celebrar o nascimento do rei deles. Após esse anúncio, apareceram aos pastores: “De repente, uma grande multidão do exército celestial apareceu com o anjo, louvando a Deus e dizendo: ‘Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor’” (Lc.2.13-14).

Os anjos são obedientes e satisfeitos servos de Jesus e fazem o seu trabalho com grande amor aos homens. Eles vibram com o nascimento, não apenas pela glória de Deus, mas também pela “paz na terra”. Os anjos celebram os planos de Deus. Eles estão totalmente engajados na obra de Deus e felizes pela alegria dos homens.

Sabemos que os anjos são superiores aos homens (Sl.8.5) e, mesmo assim, foram feitos servos dos herdeiros da salvação (Hb.1.14). Apesar disso, eles realizam suas tarefas com alegria e obediência!

A alegria e o serviço obediente dos anjos deve ter contagiado aqueles humildes pastores, como continuam contagiando todos aqueles que amam a Jesus. Nossos companheiros no serviço a Deus, que se submeteram a servir seres inferiores a eles mesmos devem nos ensinar sobremaneira sobre como realizar um serviço que agrada ao mesmo Senhor.

Ore a Deus

– Peça a Deus pela mesma disposição em servir que os anjos. Peça a Deus que coloque alegria, obediência e abnegação em servir a Deus da mesma maneira que os anjos realizam suas tarefas;

– Agradeça a Deus pelo serviço dos anjos, que ministram aos herdeiros da salvação;

– Alegre-se pelo nascimento de Jesus e pela execução dos planos de Deus da mesma maneira que os anjos o fazem.

Comente conosco o que achou desta postagem