018 – Coragem, Zorobabel!

“‘Coragem, Zorobabel’, declara o Senhor. ‘Coragem, sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque. Coragem! Ao trabalho, ó povo da terra!’. declara o Senhor. ‘Porque eu estou com vocês’, declara o Senhor dos Exércitos” – Ag.2.4



Jerusalém estava em ruínas. Toda a nação estava em ruínas sociais, espirituais e morais. Nabucodonosor não havia deixado pedra sobre pedra. Havia escravizado o povo de Deus, e o povo de Deus, por seu lado, fora corrompido com as iguarias da Babilônia. Então, Deus libertou a nação de Judá para que voltasse a sua terra e a tirasse das ruínas. Um dos primeiros líderes com missão tão dura foi Zorobabel.

Nunca foi fácil ser um político. Zorobabel, o líder da reconstrução do templo, enfrentou muitos inimigos e muitas dificuldades para esse empreendimento. Quanto ânimo é necessário para liderar a reconstrução de uma nação?

Por isso, nesse tempo, Deus levantou o profeta Ageu para encorajar o povo e “Então, Zorobabel (…) e Jesua (…), começaram a reconstruir o templo de Deus em Jerusalém. E os profetas de Deus estavam com eles e o ajudavam” (Ed.5.1-2). É Ageu quem diz: “Coragem, Zorobabel (…) A glória deste novo templo será maior do que a do antigo” (Ag.2.8-9).

Depois de muitas lutas, o final da história foi bonito: “Durante sete dias eles celebraram com alegria (…), pois o Senhor os enchera de alegria ao mudar o coração do rei da Assíria, levando-o a dar-lhes força para realizarem a obra de reconstrução do templo de Deus, o Deus de Israel” (Ed.6.22).

Precisamos observar algo, no entanto. Deus levantou Zorobabel para reconstruir o novo templo e Ageu para o encorajar. Mas, sabemos, não era daquele templo que Deus estava falando. A verdadeira restauração de Israel era outra… não seria manifestada naquele tempo… aquela era apenas uma glória passageira.

A Palavra de Deus tem muito a nos ensinar. Primeiro, pense o quanto precisamos de uma aliança entre pastores fiéis, líderes fiéis, empresários e políticos comprometidos e quebrantados pela Palavra de Deus para reconstruir a nação! Por isso, coragem, homens e mulheres, coragem Zorobabel! Vamos juntos trabalhar para reconstruir a nação!

Em segundo lugar, aprendemos que a nossa esperança final nunca será o nosso trabalho presente, mas a promessa porvir: a grande restauração trazida pela volta do Redentor, restaurando novos céus e nova terra.

Em terceiro lugar, no entanto, reconhecemos que, embora esperemos um Reino vindouro, o Senhor continua nos encorajando ao trabalho, nos lembrando que haverá algum tipo de continuidade daquilo que construímos aqui. O Reino de Deus já está entre nós e o Senhor nos encoraja ao trabalho. Nossa escatologia não nos absolve de sermos obedientes e fiéis aos mandatos de Deus no tempo presente.

Ore comigo, por favor: Senhor, levante-nos políticos consagrados! Levante-nos empresários dignos! Levante-nos trabalhadores corajosos! Senhor, restaura a nossa nação, para a alegria do seu povo e para a sua glória!

Comente conosco o que achou desta postagem