82 – O descanso dos piedosos

“Ó Soberano, como prometeste, agora podes despedir em paz o teu servo. Pois os meus olhos já viram a tua salvação, que preparaste à vista de todos os povos: luz para revelação aos gentios e para a glória de Israel, teu povo” (Lc.2.29-32).

Leia Lucas 2.21-38.

Quem espera pelas promessas de Deus nunca se decepciona. Muito se fala sobre os judeus do tempo de Jesus, que haviam se desviado dos caminhos de Deus e que haviam se tornado legalistas e hipócritas. No entanto, no capítulo 2 de Lucas, o evangelista nos mostra que havia um grupo de remanescentes fiéis, “que esperavam a redenção de Jerusalém” (Lc.2.38). Entre eles estavam Simeão e Ana.

Simeão foi descrito como “justo e piedoso que esperava a consolação de Israel” (Lc.2.25). Era um homem que colocou suas esperanças em Deus. Era um homem que intercedia por sua nação. Simeão viveu em um tempo de opressão para Israel, viu levantes revolucionários, viu sacerdotes e reis corruptos e viveu em uma geração sem esperança. Era fiel entre infiéis, piedoso entre hipócritas, esperava por Deus entre desesperados.

Por sua vez, Ana era uma profetisa da tribo de Aser que ficou viúva muito cedo, e a vida das viúvas em Israel era muito sofrida. Mas Ana esperou pelo Senhor. Ela já estava avançada em idade, tinha 84 anos, mas ainda esperava pelo Senhor. Não desanimou com o tempo,“adorava a Deus jejuando e orando dia e noite” (Lc.2.37).

O Senhor ouviu as orações de ambos, e Simeão e Ana foram convidados pelo Senhor para conhecerem o menino, o Messias prometido. Dificilmente eles tenham vivido para ver o ministério de Jesus, mas Deus os convidou para apreciar a “redenção de Jerusalém”.

Simeão foi levado ao templo pelo Espírito Santo e profetizou com uma canção aos pais Maria e José. Essa linda canção de Simeão entrou para a história com o nome de Nunc Dimitis.

Na mesma época, Ana também foi levada ao templo para conhecer o menino e quando o conheceu, adorou a Deus e espalhou a notícia para todos de que Deus estava cumprindo a sua promessa.

Quem espera pelo Senhor não se decepciona. A história de Simeão e Ana traz descanso para aqueles que oram por sua família, oram por sua nação, enfim, é um descanso para aqueles que aguardam ansiosamente pelo encontro com o Messias. A canção de Simeão é a canção dos que permanecem fiéis entre infiéis e cheios de esperança entre os desesperados. Nós já vimos a salvação preparada, e veremos, em glória, aquele menino voltar, agora como o Rei dos reis.

Ore a Deus

– Peça a Deus por mais fé, para que saibamos esperar no Senhor pacientemente;

– Agradeça a Deus pois Ele é fiel e cumpre suas promessas.

Comente conosco o que achou desta postagem