75 – Dormindo com trovões e relâmpagos

“Só tu, Senhor, me fazes viver em segurança” Sl.4.8

Se você for ao Youtube e procurar por vídeos para relaxamento e canções para dormir você ficará surpreso com a quantidade de vídeos com horas de áudio de tempestades, alguns até com simulação de relâmpagos.

Mas, pensando melhor, não há tanta surpresa nisso, não é? Não é verdade que o barulho gostoso da chuva caindo lá fora, os raios e os relâmpagos que não o podem atingir, não são perfeitos para uma noite tranquila? Por que é assim? Será relaxante a ideia de que, embora o mundo lá fora pareça estar desabando, você, por outro lado, está protegido em sua casa?

Essa sensação de paz deve ter sido a mesma que aquela cantada por Davi, no salmo 4: “Em paz me deito e logo adormeço” v.8. Os raios e os relâmpagos de Davi eram barulhentos, todavia. Davi estava sufocado pela angústia (v.1); ele estava sendo vítima de uma conspiração de poderosos que o golpeavam com calúnias mentirosas contra ele (v.2) e o povo ria dele, como se Deus o tivesse abandonado (v.6). Mas, naquela noite, os trovões ficaram do lado de fora.

Antes de dormir, Davi entregou toda a sua ira e angústia ao seu Senhor: “Quando vocês ficarem irados, não pequem; ao deitar-se reflitam nisso, e aquietem-se” v.4.

A tempestade batia na sua janela, mas não a atravessava. Os raios atingiam o seu protetor, mas não atingiam Davi. O trovão que antes o assustava, agora o ninava para dormir.

O que o protegia da maldade dos homens? O que velava o sono de Davi e impedia uma vigília de choro e de lágrimas? É Davi mesmo que responde: “Só tu, Senhor, me fazes viver em segurança” v.8.

Há uma história ainda mais literal. Jesus e os discípulos ficaram realmente debaixo de um poderoso vendaval, com o agravante de estarem em um frágil barco, num turbulento rio. Os discípulos até queriam estar protegidos em suas casas, mas os raios estavam incendiando suas velas.

Já Jesus, Ele estava dormindo: “Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançavam sobre o barco, de forma que este foi se enchendo de água. Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro” Mc.4.37-38.

Jesus também dormia com o som tranquilizante da tempestade, mas sem a proteção de cimentos e telhas. Protegido, sim, pelo Senhor!

“Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não têm fé?” (Mc.4.40), pergunta Jesus aos angustiados da noite.

Seu coração está com medo ao dormir? Está dominado pela ira, ou pelos relâmpagos mortais da angústia? Então, refugie-se em Jesus. Leve a Ele seus raios e trovões, em oração. Deixe que Ele feche a janela e repreenda o vento, dizendo: “Aquiete-se! Acalme-se!” Mc.4.39. Durma ao som dos seus problemas do lado de fora, impedidos pela transparente e reluzente misericórdia de Deus. Deixe o trovão ninar o seu sono.

E prove da paz de Jesus pois, “Só tu, Senhor, me fazes viver em segurança” Sl.4.8.

Comente conosco o que achou desta postagem